Como começar a dar aulas de música online

O isolamento social não precisa impedir que suas lições aconteçam

51
0
swag-lifestyle-como-começar-a-dar-aulas-de-música-online
(Credito da imagem: Future)

Neste momento em que o mundo inteiro entra em um período de isolamento social por causa da pandemia do COVID19, muitos professores estão se voltando para a Internet com o objetivo de manter o horário das aulas em andamento. Se você é novo no assunto, preparamos um guia sobre a maneira mais fácil de começar a oferecer aulas de musica para seus alunos. Abaixo, você encontrará as respostas aos conceitos básicos de equipamentos e tecnologias necessárias e contamos com a ajuda de alguns educadores experientes que oferecem aulas online há anos.

Gabor Dornyei é um baterista de turnês internacionais e também educador. Além disso, Gabor é membro do corpo docente do ICMP-Londres (Instituto de Performance Musical Contemporânea) e ex-chefe de bateria (2014-2018) do DIMEO-ONLINE (Instituto de Educação Musical de Detroit). Ele já realizou aulas online no Drum Channel e Drumeo na América do Norte. Quando ele não está em turnê ou ensinando em faculdades de música, Gabor dá lições a partir do seu estúdio ‘Gabbey Road’ em Londres.

Dave Major vem trabalhando como educador online nos últimos cinco anos. Seu site oferece uma variedade de cursos de bateria, do iniciante ao avançado, e, além de ministrar seus cursos pré-preparados, Dave oferece aulas presenciais e remotas ao vivo pela Internet. Dave se apresentou em várias escolas de bateria em todo o Reino Unido, dividindo o palco com alguns dos principais bateristas do mundo.

AJ Rousell é o autor de a Odisséia do baterista e do Manual de campo para o baterista da igreja. Ele se apresenta regularmente em escolas para bateria no sudoeste Inglês e também organiza o ‘Odyssey Camp anual do Drummer’, que agora está em seu terceiro ano. AJ leciona na Universidade do Oeste da Inglaterra (UWE) e vem oferecendo aulas online a seus alunos nos últimos anos.

Ensinando lições de instrumentos musicais online

O guia abaixo cobre tudo o que você precisa para começar com as aulas online

(Credito da imagem: Future)

Conexão de internet

É desnecessário dizer que, para ensinar seus alunos online, você precisa se conectar à Internet a partir do seu local de ensino. Dependendo da velocidade da sua conexão, você pode experimentar uma latência (atraso entre o computador e o aluno) por Wi-Fi; portanto, sempre que possível, é melhor usar um cabo LAN com fio. Para alguns, isso pode não ser prático devido à localização do roteador; no entanto, existem muitas soluções disponíveis que usam roteadores conectados nas tomadas elétricas para fornecer efetivamente uma conexão com fio de alta velocidade. Esses kits ‘powerline’ geralmente vêm em conjuntos de dois, um para receber o sinal do roteador, enquanto o outro é colocado na sala de onde você ensinará. Seu computador é então conectado à conexão usando um cabo de rede, fornecendo uma conexão rápida e confiável. Você pode conferir no artigo do site ‘TECH TUDO’ qual a melhor relação custo x benefício para o seu caso. Veja algumas opções de adaptadores/extensores que se conectam na energia elétrica, acessando este link aqui.

Dave Major: “A latência sempre será um problema, mas você apenas tenta ter o melhor para obter o melhor sinal de internet possível. Uma conexão Ethernet com fio é sempre melhor do que usar Wi-Fi, se possível. ”

AJ Rousell: “velocidade da Internet na maioria das vezes pode ser um problema. Se você vai trabalhar com isso, talvez seja necessário utilizar repetidores de sinal. Você não tem controle sobre a conexão na casa do aluno; portanto, é um caso de se adaptar e trabalhar com o que eles têm. Na atualidade ainda existem conexões ruins que não permitam uma lição ser possível, mas a tendência é que estas situações se resolvam com os avanços na qualidade dos serviços ofertados pelas prestadoras de telecom “.

Gabor Dornyei: “Não vou negar, vai demorar um pouco para me acostumar – que seus alunos não serão capazes de tocar em sincronia com você, porque o que ouvem de você já está atrasado por alguns de segundos. Mas depois que você reconhecer que está pronto para ir. É realmente fácil superar que, se seus alunos usam um clique que você também pode ouvir, para que você possa ouvir e verificar se eles estão entendendo e tocando o ritmo certo e se estão no tempo “.

(Credito da imagem: Dell)

Computador

Em seguida é necessário ter um computador. Obviamente, isso funcionará independentemente de você estar usando um desktop ou laptop, mas um laptop com uma webcam embutida permitirá um posicionamento mais fácil para obter o ângulo ideal da câmera. Caso contrário, você precisará de uma webcam capaz de obter uma qualidade de vídeo decente e que possa se conectar ao computador a partir da configuração de ensino. Novamente, é preferível uma conexão com fio para evitar desistências, e uma câmera sem fio provavelmente se tornará um gargalo ao transmitir para o aluno. Posicione o computador para que seu aluno possa vê-lo, assim como o instrumento, e embora você não precise ser muito exigente com a iluminação, tente garantir o posicionamento das mãos e partes detalhadas do instrumento (cordas, teclas, etc. ) As imagens precisam ser visíveis, focados e de preferência sem sombras ao fundo. Uma imagem clara e direta do que você está tentando demonstrar é fundamental.

AJ Rousell: Eu apenas uso a webcam embutida no computador, e a maioria dos meus alunos usa o mesmo no final. Desde que esteja posicionado para que você possa ver as mãos deles, geralmente fico bastante feliz com isso. O ensino à distância é um estilo de ensino muito diferente, e envolve ter que realmente observar o que está acontecendo e também perguntar regularmente ao aluno sobre o que está tocando.

Dave Major: “Posiciono o laptop onde for conveniente e o movo para obter os melhores resultados. Na minha situação atual, estou trabalhando com alunos que já faziam aulas comigo, desta forma eu já tenho uma boa ideia do nível de técnica que eles possuem. ”

Gabor Dornyei: “Eu uso uma câmera para fornecer espectro completo com meus métodos e exercícios aos meus alunos, mas eles realmente não precisam de uma. Ocasionalmente, pedia aos meus alunos que colocassem seus laptops / iPads no chão atrás deles, se eu (ou até eles) sentissem que estavam lutando com as técnicas dos pés “.

(Credito da imagem: Future)

Controle do volume de som

Se você estiver ensinando instrumentos que não sejam muito altos (piano, violão) ou que tenham controles de volume (pianos digitais, guitarra e baixo), poderá descobrir que o hardware de áudio integrado do computador, embora não pareça o som de um estúdio, poderá entregar áudio de qualidade. Poderá ser necessário alguns ajustes no microfone embutido para evitar cortes desagradáveis, você deve ter certeza de que o som dentro da sua sala (incluindo sua voz) está sendo capturado com clareza.

No entanto, se você estiver ensinando bateria, poderá descobrir que o volume do seu kit é simplesmente demais para o microfone do computador tocar confortavelmente sem distorcer. Da mesma forma, se o seu instrumento não possui alto-falantes, você precisará encontrar uma maneira de colocar sua voz e a saída do seu equipamento no computador para o aluno ouvir. É aí que uma interface de áudio e microfone (s) entram.

AJ Rousell: “Eu montei meu estúdio para poder ensinar em uma bateria acústica e tenho em casa um kit elétrico que também uso em aulas online. Uso a mesma interface para os dois cenários; para o kit acústico eu uso um microfone de retorno e um microfone suspenso, e para minha instalação em casa, eu uso um microfone de retorno e uma saída de linha do meu kit elétrico. Quando comecei a ensinar remotamente, todas as lições foram realizadas usando apenas um bloco de exercícios e você ainda pode torná-las lições interessantes e benéficas para o aluno. O microfone AudioTechnica AT2020USB foi um grande divisor de águas quando eu comecei as lições remotas! É um microfone condensador que pode ser conectado diretamente ao seu iPhone; portanto, a opção de ensinar mesmo em turnê ou em viagem é uma opção! “

Dave Major: Eu ensino em um kit acústico usando microfones externos e uma interface. Com a bateria acústica sendo tão alta, acho que você precisa de algo assim. No entanto, ensinei lições usando um bloco de exercícios e, nesse caso, usarei o microfone embutido no computador.

Gabor Dornyei: “Eu tenho usado o incrível Roland TD-30 KV para minhas aulas online. Ele não apenas apresenta uma variedade infinita de opções de som inacreditáveis, mas a conveniência de poder tocar confortavelmente enquanto diminui o volume: o aluno pode desfrutar de um brilhante som de bateria sem distorção e ainda me ouvir falando sobre minha própria música. Manter um som agradável é crucial, especialmente se você tiver um longo dia bem ocupado de 8 a 9 horas de aulas particulares. ”

(Credito da imagem: Press Material)

Interface de Áudio

As chances são de que, se você já vive da música, já possua uma interface e possivelmente um microfone também. Caso contrário, você pode escolher algumas soluções acessíveis, incluindo microfones USB que eliminam a necessidade de uma interface separada. O fator determinante neste assunto estará no equipamento que você já possui ou em quanto você deseja investir.

A maioria das interfaces é de duas entradas / duas saídas, o que significa que você pode conectar duas fontes com controle independente sobre seus níveis. Procure uma interface equipada com pelo menos um pré-amplificador de microfone e, se estiver com dificuldades, confira nosso guia para as melhores interfaces de áudio clicando aqui.

A configuração mínima será um único microfone posicionado para que você possa captar claramente o som do seu instrumento na sala e a sua voz. Se você precisar de uma entrada no nível de linha de um piano / saída de linha digital de um amplificador, poderá se sair perfeitamente bem com apenas uma conexão mono, deixando a outra entrada da sua interface livre para sua voz através de um microfone. A próxima opção é usar uma configuração de microfone duplo: um microfone para conversar e pelo menos um para capturar seu instrumento claramente.

(Credito da imagem: Future)

Escolha do microfone

Mais uma vez, estamos falando sobre ministrar lições aqui, em vez de fazer uma obra conceitual. Mas há algumas considerações que melhorarão sua experiência geral (e de seus alunos) quando se trata de escolher um microfone. Um microfone dinâmico é menos sensível que um condensador, não requer alimentação “phantom”(amplificação) para funcionar e geralmente é mais acessível e robusto. No entanto, um microfone condensador fornecerá detalhes mais sofisticados quando colocado em fontes harmonicamente ricas, como violões, pianos ou uma bateria.

Dito isto, como diz o velho ditado, o melhor microfone para o trabalho é o que você tem. Portanto, não se preocupe se você tiver apenas microfones específicos. Como na qualidade da imagem, acima de tudo, buscamos um sinal de áudio limpo que permita que você comunique claramente sua lição.

(Credito da imagem: AKG)

Ouça seu aluno

Em seguida, você precisará ouvir bem o seu aluno. Recomendamos o uso de fones de ouvido de boa qualidade conectados à sua interface de áudio, pois o monitoramento da outra pessoa pelos alto-falantes pode fazer com que o som reverbere para os microfones, criando alguns intermináveis ​​loops de feedback que são ótimos para dub de lo-fi, mas menos úteis para suas aulas ministradas.

Os fones de ouvido fechados mantêm o som contido nos ouvidos ou, para um método menos visualmente intrusivo, os monitores intra-auriculares também fazem o trabalho de maneira brilhante.

(Credito da imagem: Future)

As configurações do seus alunos

Sua configuração como professor é uma coisa: esperamos que você gaste muito tempo usando seu investimento para ajudar ainda mais a manter seus negócios. Mas pode ser pedir muito que todos os seus alunos possam atender a configurações favoráveis para realização das aulas. Portanto, esteja preparado para que a configuração deles seja menos profissional que a sua.

Se eles estiverem usando um computador, verifique se você sabe qual sistema operacional (Mac OS x Windows x Linux) estão executando e como você pode ajudá-los a ajustar os níveis de áudio para evitar que seus áudios transmitidos sejam ouvidos de maneira distorcida.

AJ Rousell: “O máximo que aconselho é que os alunos usem fones de ouvido em vez dos alto-falantes do laptop. É verdade que a maioria dos estudantes não tem grandes investimentos em equipamentos necessários para vincular interfaces, microfones ou alto-falantes em seus dispositivos; então tento neutralizar isso, fazendo com que o visual e o áudio pareçam o melhor possível do meu lado. ”

Dave Major: “É preciso algum ajuste em termos de garantir que ninguém esteja tocando e falando ao mesmo tempo. Mas, depois de alguns minutos, você se acostumará.

Gabor Dornyei: “Alguns dos meus alunos têm equipamentos eletrônicos mais avançados, mas alguns apenas tocam seus kits acústicos. Está tudo bem comigo, porque estou conectando o meu MacBook ao mesmo sistema de PA que o meu kit ROLAND V-Drums, para que eu possa ajustar separadamente no final usando um pequeno mixer Behringer. Se eles querem ouvir minha voz enquanto tocam, conectam seus laptops aos alto-falantes ou usam fones de ouvido “.

(Credito da imagem: Future)

Qual aplicativo?

Não há escassez de plataformas de comunicação disponíveis para uso gratuito, mas é importante garantir que você também esteja facilitando as coisas para o aluno. Os fãs dedicados da Apple podem muito bem amar o FaceTime, mas e se o aluno não fizer parte do pomar? O Skype é o aplicativo de videochamada mais conhecido e com maior duração e, como tal, não intimida potenciais tecnofóbicos quando você solicita que eles baixem o software. Alguns aplicativos, como o Zoom, são multiplataforma e também permitem chamadas em conferência se você estiver ensinando em grupo (se a largura de banda permitir). Algumas opções oferecem funções de gravação, para que você ou seu aluno possam capturar a lição (com permissão) para recapitular até a próxima lição.

AJ Rousell: “Inicialmente, comecei a usar o Skype quando dava lições em um Practice Pad, que funcionou muito bem. Com a situação atual do Coronavírus, tentei usar um kit de bateria completo para aulas on-line. O problema com o Skype é que ele não precisa de mais de um canal em uma interface e eu queria usar dois microfones; um para resposta e outro como sobrecarga para o kit de bateria. Existem maneiras de contornar isso, mas achei que a mudança para o ZOOM como plataforma foi uma decisão mais fácil. É gratuito e recebe qualquer sinal enviado da interface (incluindo vários canais), desde que você desative o recurso “suprimir ruído de fundo” para não bloquear o áudio do kit de bateria “.

Dave Major: “Eu uso o Skype no momento, mas vou procurar melhores opções, se houver alguma, para me permitir manter minhas lições da mais alta qualidade possível.”

Gabor Dornyei: “Eu tentei várias plataformas e aplicativos no passado – especialmente quando eu era chefe de bateria / autor 2014-2018 no Instituto de Educação Musical de Detroit (DIME-ONLINE), mas até agora sempre retornava ao Skype.”

(Credito da imagem: Future)

Prepare-se para se adaptar…

Suas aulas online podem não ser a mesma coisa que estar sentado na sala com seu aluno, mas isso não significa que você não possa ser bem-sucedido além de divertir muito. Envie qualquer material de ensino que eles possam precisar antes da aula, para que eles tenham tempo suficiente de imprimi-los ou exibi-los claramente enquanto a aula estiver em andamento. Se seus alunos são menores de idade, certifique-se de ter explicado a premissa das aulas online aos pais deles e obtido a permissão deles em primeira mão. Se necessário, convide-os a participar da lição para garantir que estejam satisfeitos com as instruções de qualidade que seus filhos estão recebendo.

Dave Major: “Ensinar remotamente nunca substituirá a experiência pessoal, mas é ótimo para percorrer grandes distâncias. Tive aulas com meus bateristas favoritos via Skype e sempre foi benéfico. A tecnologia realmente se destaca em um momento como este. Espero poder continuar minhas lições e manter a maioria, se não todos os meus alunos. O desafio é garantir que o aluno tire o melhor proveito disso e possa obter a ajuda de que precisa sem que a tecnologia atrapalhe. ”

AJ Rousell: “Os benefícios de ensinar remotamente é o conhecimento de que um aluno está estudando com você porque eles valorizam você como professor e seu material, não apenas porque você é geograficamente o professor mais próximo deles. Elimina a questão de viagens e localização, e é uma das maneiras mais flexíveis de ensino, que também pode reduzir a necessidade de pagar pelo aluguel de quartos! Existem desafios: é um estilo de ensino muito diferente e pode ser complicado ensinar tópicos como técnica, quando você não está na sala com eles. A conexão com a Internet pode ser uma luta, se não houver um sinal decente em cada extremidade, e não poder tocar junto com o aluno pode limitar um pouco algumas opções de ensino envolventes. Mas, no geral, eu diria que todos os desafios do ensino remoto são simples o suficiente para serem superados, e isso pode abrir uma porta enorme para aumentar sua lista de alunos em potencial e, portanto, seus negócios. ”

Gabor Dornyei: “Na minha opinião, nada mudará a incrível sensação de estar na mesma sala com um verdadeiro mestre de sua arte. Mas … a realidade, os custos de viagem e acomodação – sem mencionar vistos ou vírus globais malditos – podem facilmente mudar o escopo do ponto de vista do aluno. Do ponto de vista do professor, acho que o desafio pode permanecer comprometido e apresentar a lição com o mesmo entusiasmo e entusiasmo a uma tela de laptop como se fosse um aluno interessado. É uma vibração um pouco diferente. O benefício maciço pode ser, assim que você tiver uma configuração confiável, que, se você tiver o perfil internacional e solicitar aulas, será bastante fácil operar e manter seu equipamento e lições, e você poderá trabalhar no conforto da sua casa. ”

(Credito da imagem: Future)

Faça testes antes de iniciar

É senso comum que, antes de oferecer seus serviços em troca de dinheiro, você tem certeza de que seu novo equipamento de ensino na Web está funcionando como deveria. Prepare-se e teste tudo antes de inscrever seu primeiro aluno. Tente ligar para amigos ou familiares dispostos a ver como a experiência funciona no mundo real. Existe um atraso? Eles podem ouvi-lo conversando e tocando? Você pode ouvi-los em seus fones de ouvido? Algumas verificações básicas agora evitarão que você adie ou abandone as lições mais tarde.

Como podemos ver, dar aulas online é uma excelente opção para manter-se faturando uma boa receita financeira dependendo do volume de alunos que você possuir, existindo também a possibilidade de gravar seus cursos em módulos e inserir em plataformas online de distribuição de conteúdos. Mas isto é assunto para um novo artigo que publicarei em breve sobre a “Educação Digital”.

Em tempos de COVID19, aproveitar o isolamento social fazendo cursos para aprender ou aprimorando conhecimentos pode ser uma excelente opção de passar o tempo de uma maneira útil e divertida.

Gostou do artigo?

Então compartilha com seus amigos, conhecidos ou familiares, sejam eles músicos que querem ensinar online ou alunos que queiram aprender.

Até a próxima.

Comentários pelo Facebook