Em breve documentário: “Bad Bunny” fala sobre poderes, sonhos e mais. Confira;

22
0

Bad Bunny é o mais recente artista a ser destaque na série “Artist Spotlight Stories” do YouTube Music.

Em um documentário de 10 minutos que estreou quarta-feira (22 de julho), o cantor porto-riquenho falou sobre seu caminho para o sucesso, sua amada nativa Isla del Encanto, suas habilidades de poder mental e muito mais.

“Nem todo mundo tem força”, disse ele sobre a fama, mencionando também que seu sonho sempre foi que sua música fosse conhecida. “Que as pessoas apreciam minhas criações, minha mente e minhas idéias.”

Durante o curta-metragem, Bunny também falou sobre sua performance no The Tonight Show, estrelado por Jimmy Fallon no início deste ano, onde ele usava uma saia longa e uma jaqueta rosa grande, que ele tirou para revelar uma camisa branca que dizia ‘Mataron a Alexa‘, no ‘un hombre con falda’ , que significa “Eles mataram Alexa, não um homem de saia“. Sua roupa era uma homenagem a Alexa Negrón Luciano, uma transgênero sem-teto que foi assassinada em Porto Rico.

“A decisão foi tomada horas antes da apresentação”, disse ele. “Minha estilista tinha todas as opções e eu vi um vestido de terno com uma rosa negra e me atingiu. Isso refletiu o que aconteceu em Porto Rico naquela semana e me deixou sentimental. Eu vi e pensei em Alexa.

Abaixo, confira outros fatos interessantes que aprendemos sobre Bad Bunny no documentário.

Ao crescer como aspirante a artista: “Um dia normal para mim estava indo para a escola. Depois que saí da escola, estava na hora de chegar em casa e começar a fazer batidas desde o momento em que cheguei lá até ir para a cama. Quando criança, tive a visão de querer, imaginar e deixar a mente se manifestar. Se eu tenho uma idéia de algo, tem que ser feito ou pelo menos tentado. Eu tenho esse objetivo desde criança. “

Sobre ser um sonhador: “Você precisa sonhar acordado. Se você deseja realizar seus sonhos, você deve sonhar acordado. Você tem que trabalhar para isso. Você tem que criar, inovar. ”

Por ser uma superestrela global: “Às vezes me pergunto, uau, de onde vêm tantas pessoas que me ouvem? Há pessoas que nem entendem o que estou dizendo. Eles não falam minha língua e gostam da minha música. Como você explica como sua música chegou a essa pessoa? É bom poder se conectar com pessoas que não falam o seu idioma. É aí que você pode ver o poder da música, da arte e de tudo o que criei. “

Sobre suas habilidades de poder mental: “Às vezes sinto que atraio tudo com minha mente. Eu acho que muitas pessoas, se não todos, podem fazer o mesmo. Mas nem todo mundo sabe disso.

“Eu me considero simples. Simples. Um ser humano. Um ser humano comum, que sabe que é capaz de agir e consciente de seu poder mental. “

Sobre a nova geração de artistas porto-riquenhos: “Todos os dias um novo talento sai de Porto Rico, procurando se tornar ótimo. Então, tem algo lá, tem algo especial nessa ilha que nenhum outro lugar do mundo tem. Eu tenho muita fé na nova geração que está crescendo.”

Comentários pelo Facebook